Noticias

Após parceria com a Idaron, CRMV-RO disponibiliza sistema e-Sisbravet para notificação de suspeitas ou ocorrências de doenças em animais

Responsive image

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de Rondônia (CRMV-RO), após assinatura de termo de cooperação com a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron), agora disponibiliza acesso fácil e prático ao Sistema Brasileiro de Vigilância e Emergências Veterinárias (e-Sisbravet), ferramenta eletrônica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) específica para gestão dos dados obtidos para vigilância passiva da saúde animal, desenvolvida para o registro e acompanhamento das notificações de suspeitas de doenças e das investigações realizadas pelo Serviço Veterinário Oficial (SVO).

Clique aqui e acesse o e-Sisbravet

O presidente do CRMV-RO, Licério Magalhães, explica que a utilização do sistema é importantíssimo para os profissionais e saúde pública, além de estar previsto no Código de Ética dos Médicos-Veterinários.

"É um registro é simples e rápido. São solicitadas informações básicas que possibilitem ao SVO localizar a propriedade e direcionar as atividades de investigação. Dessa forma, será possível confirmar ou não os casos e/ou adotar medidas sanitárias requeridas para controle e erradicação das doenças, conforme as normas zoossanitárias vigentes", ressalta o presidente do CRMV-RO.

Ética

Os médicos veterinários devem notificar ao SVO doenças animais consideradas exóticas, emergentes ou pertencentes às categorias 1, 2 e 3 da Lista de doenças de notificação obrigatória de animais terrestres publicada pela Instrução Normativa Ministerial nº 50/2013. Essa é uma ação fundamental à efetividade do sistema de vigilância veterinária, além de estar prevista no Código de Ética do Médico Veterinário (Resolução CFMV nº 1138 de 16 de dezembro de 2016). A apresentação da notificação imediata ao SVO deve ocorrer em até 24 horas do conhecimento da ocorrência, a depender da doença e da normatização.

e-Sisbranet O sistema informatizado foi lançado Mapa em 2020 e tem por objetivo a gestão dos dados obtidos na vigilância passiva e ativa em saúde animal. Dentre as suas funções, está o registro e acompanhamento das notificações imediatas de suspeitas e de investigações de doenças.

Lista de doenças de notificação obrigatória ao Serviço Veterinário Oficial

1. Doenças erradicadas ou nunca registradas no País, que requerem notificação imediata de caso suspeito ou diagnóstico laboratorial:

a) Múltiplas espécies - Brucelose (Brucella melitensis)

- Cowdriose

- Doença hemorrágica epizoótica

- Encefalite japonesa

- Febre do Nilo Ocidental

- Febre do Vale do Rift

- Febre hemorrágica de Crimea-Congo

- Miíase (Chrysomya bezziana)

- Peste bovina

- Triquinelose

- Tularemia

b) Abelhas

- Infestação das abelhas melíferas pelos ácaros Tropilaelaps

- Infestação pelo pequeno escaravelho das colmeias (Aethina tumida)

c) Aves

- Hepatite viral do pato

- Influenza aviária

- Rinotraqueíte do peru

d) Bovinos e bubalinos

- Dermatose nodular contagiosa

- Pleuropneumonia contagiosa bovina

- Tripanosomose (transmitida por tsetsé)

e) Camelídeos

- Varíola do camelo

f) Equídeos

- Arterite viral equina

- Durina/sífilis (Trypanossoma equiperdum)

- Encefalomielite equina venezuelana

- Metrite contagiosa equina

- Peste equina

Instrução Normativa Mapa nº50/2013 (0015822482) SEI 0015.029588/2021-57 / pg. 6

g) Lagomorfos

- Doença hemorrágica do coelho

h) Ovinos e caprinos

- Aborto enzoótico das ovelhas (clamidiose)

- Doença de Nairobi - Maedi-visna

- Peste dos pequenos ruminantes

- Pleuropneumonia contagiosa caprina

- Varíola ovina e varíola caprina

i) Suínos

- Encefalomielite por vírus Nipah

- Doença vesicular suína

- Gastroenterite transmissível

- Peste suína africana

- Síndrome reprodutiva e respiratória suína (PRRS)

Obs.: Independentemente da relação de doenças listadas acima, a notificação obrigatória e imediata inclui qualquer doença animal nunca registrada no País.

2. Doenças que requerem notificação imediata de qualquer caso suspeito:

a) Múltiplas espécies}

- Antraz (carbúnculo hemático)

- Doença de Aujeszky

- Estomatite vesicular

- Febre aftosa

- Língua azul

- Raiva

b) Abelhas

- Loque americana das abelhas melíferas

- Loque europeia das abelhas melíferas

c) Aves

- Doença de Newcastle

- Laringotraqueíte infecciosa aviária

d) Bovinos e bubalinos

- Encefalopatia espongiforme bovina

e) Equídeos

- Anemia infecciosa equina

- Encefalomielite equina do leste

- Encefalomielite equina do oeste

- Mormo

f) Ovinos e caprinos

Instrução Normativa Mapa nº50/2013 (0015822482) SEI 0015.029588/2021-57 / pg. 7-Scrapie

g) Suínos

- Peste suína clássica

3. Doenças que requerem notificação imediata de qualquer caso confirmado:

a) Múltiplas espécies

- Brucelose (Brucella suis)

- Febre Q

- Paratuberculose

b) Aves

- Clamidiose aviária

- Mycoplasma (M. gallisepticum; M. melleagridis; M. synoviae)

- Salmonella (S. enteritidis; S. gallinarum; S. pullorum; S.typhimurium)

c) Bovinos e bubalinos

- Brucelose (Brucella abortus)

- Teileriose

- Tuberculose

d) Lagomorfo

- Mixomatose

e) Ovinos e caprinos

- Agalaxia contagiosa

4. Doenças que requerem notificação mensal de qualquer caso confirmado:

a) Múltiplas espécies

- Actinomicose

- Botulismo (Clostridium botulinum)

- Carbúnculo sintomático/manqueira (Clostridium chauvoei)

- Cisticercose suína

- Clostridioses (exceto C. chauvoei, C. botulinum, C. perfringens e C. tetani)

- Coccidiose - Disenteria vibriônica (Campilobacter jejuni)

- Ectima contagioso - Enterotoxemia (Clostridium perfringens)

- Equinococose/hidatidose

- Fasciolose hepática

- Febre catarral maligna

- Filariose

- Foot-rot/podridão dos cascos (Fusobacterium necrophorum)

- Leishmaniose

- Leptospirose

- Listeriose

- Melioidose (Burkholderia pseudomallei)

- Miíase por Cochliomyia hominivorax

Instrução Normativa Mapa nº50/2013 (0015822482) SEI 0015.029588/2021-57 / pg. 8-Pasteureloses (exceto P. multocida)

- Salmonelose intestinal 

- Tripanosomose ( T. vivax)

- Tétano (Clostridium tetani)

- Toxoplasmose

- Surra (Trypanossoma evansi)

b) Abelhas

- Acariose/acarapisose das abelhas melíferas

- Cria giz (Ascosphaera apis)

- Nosemose

- Varrose (varroa/varroase)

c) Aves

- Adenovirose

- Anemia infecciosa das galinhas

- Bronquite infecciosa aviária

- Coccidiose aviária

- Colibacilose

- Coriza aviária

- Doença de Marek

- Doença infecciosa da bursa/Doença de Gumboro

- EDS-76 (Síndrome da queda de postura)

- Encefalomielite aviária

- Epitelioma aviário/bouba/varíola aviária

- Espiroquetose aviária (Borrelia anserina)

- Leucose aviária

- Pasteurelose/cólera aviária

- Reovirose/artrite viral

- Reticuloendoteliose

- Salmoneloses (exceto S. gallinarum, S. pullorum, S. enteritidis e S. typhimurium)

- Tuberculose aviária

d) Bovinos e bubalinos

- Anaplasmose bovina

- Babesiose bovina

- Campilobacteriose genital bovina (Campilobacter fetus subesp. veneralis)

- Diarreia viral bovina

- Leucose enzoótica bovina

- Rinotraqueíte infecciosa bovina/vulvovaginite pustular infecciosa

- Septicemia hemorrágica (Pasteurela multocida)

- Varíola bovina

- Tricomonose

e) Equídeos

- Adenite equina/papeira/garrotilho

- Exantema genital equino

- Gripe equina

- Linfangite ulcerativa (Corinebacterium pseudotuberculosis)

- Piroplasmose equina

- Rinopneumonia equina

- Salmonelose (S. abortusequi) Instrução Normativa Mapa nº50/2013 (0015822482) SEI 0015.029588/2021-57 / pg. 9

f) Ovinos e caprinos

- Adenomatose pulmonar ovina

- Artrite-encefalite caprina

- Ceratoconjuntivite rickétsica

- Epididimite ovina (Brucella ovis)

- Linfadenite caseosa

- Salmonelose (S. abortusovis)

- Sarna ovina

g) Suínos

- Circovirose

- Erisipela suína

- Influenza dos suínos

- Parvovirose suína

- Pneumonia enzoótica (Mycoplasma hyopneumoniae)

- Rinite atrófica